* OURO, MEL E CBD COM 15% DE DESCONTO | APROVEITE AS PRIMEIRAS VENDAS DO ANO | ENVIOS NO PRAZO DE 48 HORAS

Apicultura sustentável CBD & esporte INFO CBD SKIN CARE & CBD BEM-ESTAR & CDB NOVIDADES & ACTUALIZAÇÕES

O que é o CBD? História, benefícios e propriedades

O CBD, ou canabidiol, é um composto natural encontrado na planta de canábis. Saiba mais sobre a sua história, benefícios e propriedades.

O que é o CBD? História, benefícios e propriedades
Tardarás en leer este post tan solo 15 min

A planta de Cannabis Sativa L produz diferentes compostos, entre os quais se destacam os canabinóides, quase totalmente exclusivos desta espécie. 

O Canabidiol, conhecido pela sigla CBD, é um dos dois principais (junto com o Tetraidrocanabinol ou THC) entre os mais de 120 que se apresentam na planta.

Os fitocanabinóides como o CBD são moléculas que contêm diversas propriedades terapêuticas, entre as mais estudadas estão seus efeitos antiinflamatórios, antioxidantes, analgésicos, neuroprotetores e ansiolíticos.

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE THC E O CBD?

O CBD e o THC são os canabinóides mais presentes na planta de Cannabis Sativa L.

No entanto, o CBD tem um potencial terapêutico mais interessante por não ter a psicoatividade atribuída ao THC.

Isso não significa que o THC não tenha grande poder terapêutico. A principal diferença é que a psicoatividade do CBD é caracterizada por suas propriedades ansiolíticas, devido à modulação de nossos receptores CB1 no cérebro. Esta propriedade antagoniza os efeitos psicoativos menos desejados do THC para alguns pacientes e grupos de idade.

Outra diferença é que o CBD não causa dependência, pelo contrário, é um grande aliado para deixar de fumar ou reduzir o consumo de outras substâncias viciantes, ao intervir no processo de retribuição do nosso cérebro e diminuir a ansiedade dos períodos de abstinência. 

Vários investigadores estudam a união entre diferentes canabinóides como o CBD e o THC em diferentes proporções para alcançar novas terapias para diferentes doenças.

ONDE VEM O CBD?

Antes de falarmos sobre o CBD, teremos que falar sobre a planta de Cannabis Sativa L, uma planta que é usada há milhares de anos para fins medicinais, terapêuticos e espirituais. A doutora Cristina Sánchez, Professora Titular de Bioquímica e Biologia Molecular da UCM, eminência científica em canabinóides especializada em câncer de mama e parte do Observatório Espanhol de Cannabis Medicinal, descreve a Cannabis como “uma farmácia inteira em uma planta”.

molécula estructural de CBD

Molécula estrutural do CBD

A planta de Cannabis Sativa L contém mais de 500 compostos naturais (terpenos, flavonóides e mais) e mais de 120 canabinóides. O CBD é uma dessas moléculas que vem da flor da planta, com várias propriedades terapêuticas. Outros canabinóides que foram estudados durante anos incluem o THC, o CBN, o CBG, o CBC e muitos mais.

A HISTÓRIA DO CBD: QUANDO FOI DESCOBERTO?

Há milhares de anos que os seres humanos usam a Cannabis industrialmente para fazer têxteis, telas, papéis e também para fins medicinais. Até o século XIX, a Cannabis era cultivada regularmente e seus extratos podiam ser encontrados em farmácias de várias cidades da Europa.

A campanha de proibição, liderada pelo governo dos Estados Unidos desde a década de 1930, bloqueou os avanços e usos da Cannabis por interesses políticos e sociais de cunho racista (principalmente para justificar uma luta contra a comunidade negra e, posteriormente, o movimento hippie) e por interesses econômicos (exportação de algodão e náilon).

O governo dos Estados Unidos começou então a investir no estudo da planta para poder afirmar suas propriedades perigosas, e conseguiram demonstrar o contrário. Assim, eles encontraram um alto valor terapêutico que tem um perigo muito baixo na planta de Cannabis.

Apesar das evidências científicas e sem qualquer justificação plausível, desde 1961 (Convenção Única de 1961) a Cannabis foi classificada como uma substância de risco máximo e sem qualquer valor terapêutico.

Nesse quadro legal, era quase impossível investigar a planta de Cannabis tanto nos Estados Unidos quanto na Europa, mas nos anos 60 em Jerusalém um investigador, Raphael Mechoulam, isolou e sintetizou as estruturas do THC e do CBD.

Como resultado dessa descoberta, foram iniciadas diferentes investigações sobre as propriedades terapêuticas dos canabinóides, o que levou nos anos 90 a descobrir que os corpos humanos e animais possuem receptores específicos para os canabinóides e que também produzem seus próprios canabinóides.

Se não sabes o que é o Sistema Endocanabinóide, dá uma olhada em nosso artigo sobre os fundamentos do Sistema Endocanabinóide.

MAS ENTÃO, POR QUE SE FALA TANTO DO CBD AGORA? 

Nos últimos 20 anos, as investigações têm aumentado, mas quase exclusivamente por meio de estudos laboratoriais in vitro e in vivo de moléculas isoladas, enquanto os estudos em humanos têm se concentrado principalmente em casos de doenças terminais e como tratamento paliativo (em particular no uso de THC).

O CBD começou a ter um papel importante graças à descoberta de suas propriedades relaxantes e anti espasmódicas, o que levou ao patenteamento do Sativex, medicamento à base de THC e CBD prescrito para alguns sintomas da Esclerose Múltipla.

Mas o que mudou radicalmente a visão sobre a Cannabis e impulsionou as centenas de estudos que existem sobre o CBD é a história de Charlotte Figi, uma criança americana que desde alguns meses de idade sofria de Síndrome de Dravet, uma forma estranha de epilepsia infantil intensa e frequente que resiste aos tratamentos com medicamentos e causa até 400 convulsões semanais e morte em poucos anos.

Ante a falta de resposta aos medicamentos e com Charlotte quase totalmente incapacitada, a sua família decidiu dar-lhe óleo de Cannabis CBD ingerido e o resultado foi impensável: as crises foram reduzidas para 3 ou 4 por mês sem a necessidade de tomar mais medicamentos e a criança começou a andar, se alimentar e desenvolver suas funções cognitivas. Nos últimos anos, Charlotte conseguiu viver completamente livre de crises, mas infelizmente morreu em abril de 2020 devido às consequências de uma pneumonia aos 13 anos.

A história de Charlotte provocou um aumento exponencial nas investigações sobre o CBD que levou à descoberta, além de suas propriedades antiepilépticas e antiespasmódicas, de seu efeito ansiolítico, anti inflamatório, analgésico e neuroprotetor.

O momento crucial foi durante o Comitê de Especialistas em Dependência de Drogas em 2017, em que a OMS declarou que o Canabidiol (CBD) “não é viciante nem prejudicial à saúde” e que tem grande potencial terapêutico e medicinal, e recomendou às Nações Unidas uma reclassificação da planta de Cannabis e consequente regularização por parte de cada estado.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DO CBD?

PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS

As propriedades mais importantes do CBD ou canabidiol em um nível terapêutico, demonstradas com diferentes qualidades de evidência, são:

  • Anti-inflamatório
  • Analgésico
  • Antioxidante
  • Ansiolítico
  • Anticonvulsivante
  • Neuroprotetor
  • Anti-náusea e antiemético

DOEN?AS PARA AS QUAIS PODE SER BENÉFICO 

O CBD foi estudado para tratar uma variedade de doenças e condições, tais como:

  • Doenças autoimunes (inflamação, artrite, osteoartrite)
  • Síndromes metabólicas (diabetes, obesidade)
  • Doenças neurológicas (Esclerose Múltipla, Doença de Parkinson, Demências, Epilepsia, Doença de Huntington, Síndrome de Tourette)
  • Transtornos psicológicos e neuropsiquiátricos (ansiedade, depressão, insônia, autismo, transtorno de estresse pós-traumático, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade)
  • Doenças inflamatórias intestinais (Crohns, colitis)
  • Problemas de pele (acne, psoríase, dermatite atópica e eczema)
  • Dor (enxaqueca, cefaleia)
Já tentou a CBD?

Os nossos utilizadores utilizam a CDB para reduzir a tensão muscular, proporcionar uma sensação de relaxamento e aliviar as condições inflamatórias da pele.

CONHEÇA OS NOSSOS PRODUTOS

COMO O CBD AFETA O NOSSO CORPO?

Com relação aos outros principais fitocanabinóides (o THC, o CBG, o CBC, o CBN, o THC …) que se caracterizam por estimular ou inibir diretamente os receptores do ECS, o CBD se comporta de forma muito diferente, pois sua forma de atuação é caracterizada por ser mais indireta e permitir que o ECS aumente sua atividade.

Pode-se definir que o CBD encarrega-se da modulação do ECS, ou seja, ele se “disponibiliza” variando sua atividade de acordo com as necessidades do momento e atuando de forma mais indireta, permitindo assim que o ECS melhore a sua eficácia.

Em particular, o CBD desempenha um papel fundamental na regulação e modulação dos processos inflamatórios e de recuperação funcional, além de facilitar o relaxamento físico e mental.

Raphael Mechoulam diz que quase todas as doenças podem ter origem em uma desregulação ou desequilíbrio do sistema endocanabinóide. Em uma publicação de 2014, os cientistas afirmaram que “a modulação da atividade do sistema endocanabinóide pode ter potencial terapêutico em quase todas as doenças que afetam os seres humanos.” 

POR QUE O CBD FUNCIONA EM NOSSO CORPO

Por meio de estudos sobre os fitocanabinoides, descobriu-se que os corpos humanos e os animais vertebrados possuem o sistema endocanabinóide (ECS). É por isso que também existem produtos de CBD com fórmulas adequadas para o tratamento dessas mesmas doenças em animais de estimação.

Um sistema complexo de comunicação intercelular, semelhante a um sistema de neurotransmissão, que além de se espalhar pelo cérebro, também se estende a outros órgãos e tecidos do corpo.

A sua responsabilidade é equilibrar os processos metabólicos e otimizar as funções do nosso corpo, e desempenha um papel crucial na regulação da nossa fisiologia, do nosso humor e da nossa experiência cotidiana.

QUANTO TEMPO DEMORA O CBD A FAZER EFEITO 

O período de tempo em que o CBD começa a fazer efeito em nosso corpo depende muito do formato em que é consumido.

Os mais rápidos e eficazes são aqueles produtos que liberam a substância tão rapidamente em nossa corrente sanguínea como os Óleos do CBD para uso sublingual, que podem agir em cerca de 5 a 10 minutos. O mesmo ocorre com os adesivos transdérmicos, mas sua liberação é constante e equilibrada, de modo que os efeitos são percebidos de forma contínua e mais moderada.

O uso dermocosmético, por exemplo, pode demorar em equilibrar e reduzir as aflições, pois não penetra diretamente na corrente sanguínea e para problemas graves de pele requer consistência e estabilidade no tratamento até obter um resultado final.

COMO USAR O CBD?

Os dois formatos mais comuns de uso de CBD são:

USO TÓPICO

Na Espanha, o uso de CBD é regulamentado como uso tópico que se encontra em bálsamos, pomadas, óleos e cremes. Temos uma grande quantidade de receptores de CBD em nossa pele, músculos e articulações, por isso é amplamente eficaz. Podes administrar o CBD na pele nas áreas afetadas pela inflamação e doenças como vermelhidão, acne, eczema ou psoríase.

USO SUBLINGUAL

O uso sublingual atua globalmente em nosso corpo através dos vasos sanguíneos na mucosa da boca, portanto algumas gotas de óleo de CBD ou outros produtos semelhantes, como comprimidos orodispersíveis, geralmente são aplicados sob a língua. Os óleos de CBD são uma mistura de CBD com um óleo veicular, como óleo de semente de cânhamo ou óleo de coco.

Na Espanha, esse uso não é regulamentado, no entanto, nos EUA, Canadá, Reino Unido, Alemanha, Itália ou Suíça é usado como suplemento dietético, e o uso sublingual é recomendado para aumentar e otimizar os efeitos do óleo de CBD para desconforto ou problemas de ação não local.

Existem outros tipos de usos e formatos que podes consultar em nosso artigo: qual é a melhor forma de usar o CBD?

COMO TE FAZ SENTIR O CBD?

O efeito do CBD pode variar em cada pessoa, embora seja caracterizado por uma leve sensação de tranquilidade e relaxamento tanto física quanto mental, sem ter o efeito psicotrópico relacionado ao THC.

No nível físico, se parece com uma sensação de relaxamento após ter recebido uma massagem, enquanto a nível mental assemelha-se à sensação de alívio e calma que ocorre quando passamos de uma situação muito ruidosa para o silêncio quase total.

Alguns usuários também o descrevem como a simples ausência dos sintomas ou desconforto de suas aflições ou doenças.

“Uma descoberta… o óleo ajuda-me a relaxar e o bálsamo ajuda a aliviar a dor muscular do meu pescoço. Recomendo-o sem dúvida”.

-Urotz

CONTACTE-NOS!

OS EFEITOS SECUNDÁRIOS DO CBD

O CBD é uma substância segura que não possui efeitos adversos específicos ou de intensidade séria. Os efeitos secundários do consumo ingerido de CBD são geralmente de intensidade moderada a leve, são reduzidos assim que o produto é interrompido e podem incluir: cansaço, sonolência, boca seca, enjoo e diminuição do apetite.

CONTRA-INDICA?ÕES DO CBD 

Atualmente, existem apenas algumas publicações sobre como o CBD pode interagir com outros medicamentos, mas há uma grande falta de estudos clínicos. Até o momento, as investigações concluíram que o CBD pode retardar a absorção de outras substâncias, portanto, não é recomendado combinar o CBD com outros medicamentos.

Também não há pesquisas clínicas sobre como o CBD pode afetar a gravidez e a lactação, portanto, não é recomendado o uso de CBD para pessoas durante a gravidez ou durante o processo de lactação.

LEGALIDADE DO CBD

O CBD é legal na Espanha. O cânhamo industrial pode ser cultivado desde que as cepas não excedam a concentração de 0,2% de THC entre os seus canabinóides. No entanto, a nível comercial, o uso interno é restrito, portanto, os produtos não podem ser comercializados para uso ingerido ou sublingual. Devido a este regulamento, todos os produtos comercializados na Espanha são exclusivamente para uso externo e classificados como cosméticos.

ONDE COMPRAR CBD?

Os produtos com CBD podem ser encontrados em lojas online, ervanárias, farmácias e lojas especializadas em CBD ou outros derivados da Cannabis. 

 

Bibliografía:

ElSohly M.A., et al. Phytochemistry of Cannabis sativa L.Phytocannabinoids. Progress in the Chemistry of Organic Natural Products, vol 103. Springer, Cham. 2017. Print.

Booth, Martin. “Cannabis: A History”. 1st Picador ed. New York: Picador, 2005. Print.

Fundación Canna.”El sistema endocannabinoide“. 2016. Web.

Kaplan, Josh (Kalapa Clinic) “CBD as preventative medicine” 2018. Web

Atakan, Zerrin. “Cannabis, a complex plant: different compounds and different effects on individuals”. Therapeutic advances in psychopharmacology vol. 2,6: 241-54. 2012. Web.

Bridgeman, Mary Barna, and Daniel T Abazia. “Medicinal Cannabis: History, Pharmacology, And Implications for the Acute Care Setting.” P & T : a peer-reviewed journal for formulary management vol. 42,3: 180-188. 2017. Print/Web.

Mounessa, Jessica S. et al. “The role of cannabinoids in dermatology” Journal of the American Academy of Dermatology, Volume 77, Issue 1, 188 – 190. 2017. Print/Web.

Pamplona, FA et al., Potential clinical benefits of CBD-rich Cannabis extracts over purified CBD in treatment-resistant epilepsy: observational data meta-analysis” 2018

Christina Schwertschlag (Autor)

Se dedica à pesquisa e desenvolvimento no mundo da cannabis. Com experiência em projetos de design, inovação e sustentabilidade, ela busca unir diferentes entidades do mundo da cannabis para ajudar a desestigmatizar a planta e torná-la mais acessível aos usuários.

SABER MÁS

Tommaso Bruscolini (Revisor)

Tommaso Bruscolini (Rimini, Italia) é um neuropsicólogo e fitoterapeuta que reside em Barcelona, onde exerce clínica privada desde 2014, tanto presencialmente como online, e se dedica a formular e produzir diferentes preparações com todo o tipo de plantas medicinais, além de fazer recomendações personalizadas.

SABER MÁS

ARTÍCULOS RELACIONADOS


Assine a nossa newsletter e receba 10% de desconto no seu primeiro pedido. Respeitamos a sua privacidade
SEU CARRINHO
Your cart is emptyReturn to Shop