CUPÃO: BEE50 | Black & Yellow Friday

O que é o Sistema Endocanabinóide e como ele funciona?

O sistema endocanabinóide é um sistema de comunicação intercelular que interage com canabinóides, tais como o CBD.

O que é o Sistema Endocanabinóide e como ele funciona?
Tardarás en leer este post tan solo 10 min

Como funciona o sistema endocanabinóide

Glossário sobre o Sistema Endocanabinóide:

  • Sistema endocanabinóide (ECS): Sistema de comunicação intercelular responsável pelo equilíbrio dos processos metabólicos e pela optimização das funções do nosso organismo.
  • Fitocanabinóide: Canabinóide produzido naturalmente por uma planta.
  • Endocanabinóide: Canabinóide produzido naturalmente pelo corpo humano ou por animais.
  • Canabinóides sintéticos: Canabinóides criados em laboratórios.
  • Recetor canabinóide: Componentes do ECS responsáveis pela ativação e ligação com os endocanabinóides/fitocanabinóides.
  • Enzimas canabinóides: Componentes do ECS que sintetizam e decompõem os canabinóides.
  • Homeostase: Conjunto de funções que garantem estabilidade e equilíbrio ao nosso corpo perante as mudanças, com o objetivo de manter uma relativa constância na composição e nas propriedades de um organismo.

O sistema endocanabinóide, também conhecido por ECS (Endocannabinoid System), é um sistema presente no corpo humano e em alguns animais,  tal como o sistema circulatório ou imunitário. Ao contrário dos outros, o ECS não se limita a uma função fisiológica específica, mas é responsável por manter a homeostase do nosso corpo, ao influenciar quase todos os outros sistemas e modificar o seu funcionamento.

É, assim, um dos sistemas mais fundamentais do nosso corpo. No entanto, é bastante comum desconhecer a sua existência e o seu funcionamento. A seguir explicaremos os conceitos e as funções do ECS para compreender como os canabinóides podem ser benéficos para o nosso corpo.

A descoberta do ECS

Por que nunca ouvi falar do ECS? Provavelmente porque foi descoberto muito recentemente, nos anos 90, através do estudo de fitocanabinóides como o THC e o CBD.

Com o estudo dos fitocanabinóides (Curiosidade: patrocinado pelos EUA com a missão de demonizar a Cannabis) descobriu-se que os humanos e a maioria dos mamíferos têm recetores canabinóides no corpo. Este facto ajudou anos mais tarde, em 1992, a descoberta do primeiro canabinóide produzido naturalmente pelo corpo (endocanabinóide), anandamida, também conhecida como a molécula da felicidade.

Estes dois eventos levaram à descoberta do sistema endocanabinóide, que deve o seu nome à planta que tornou possível sua descoberta: a Cannabis

Definição do Sistema Endocanabinóide (ECS)

O sistema endocanabinóide é um sistema complexo de comunicação intercelular, semelhante a um sistema neurotransmissor, mas para além de se estender por todo o cérebro, estende-se também a outros órgãos e tecidos do corpo. A sua responsabilidade é equilibrar os processos metabólicos e otimizar a função do nosso corpo. Desempenha um papel crucial na regulação da nossa fisiologia, estado de espírito e experiência do dia-a-dia. É um sistema difícil de compreender devido aos poucos anos que tem sido reconhecido e investigado, somado à complexidade encontrada em cada ser humano.

Funções relacionadas ao Sistema Endocanabinóide

 

Como mencionado acima, o ECS é um sistema de comunicação entre as células que se encontra em todo o nosso corpo.

O ECS é composto por três componentes importantes:

  • Os endocanabinóides: neurotransmissores canabinóides que nosso corpo produz naturalmente para transmitir algumas informações.
  • Os recetores canabinóides: Proteínas ativadas por endocanabinóides/fitocanabinóides, dos quais recebem e transmitem informação.
  • As enzimas: Enzimas específicas que sintetizam e quebram canabinóides (endo + fito).

Que controla e regula o sistema endocanabinóide

O que são os recetores canabinóides CB1 e CB2 e onde estão localizados?

  • Recetores CB1: Estão localizados principalmente no sistema nervoso central e são especialmente abundantes no cérebro. Estão localizados em áreas relacionadas com as funções cognitivas (atenção, memória, linguagem, funções mentais superiores), estado emocional, dor, percepção sensorial, percepção visceral e coordenação motora. Podem também ser encontrados em áreas do sistema nervoso periférico.
  • Recetores CB2: Estão localizados principalmente no sistema nervoso periférico e são especialmente abundantes em células com função imunitária.
  • Recetores GPR55: São encontrados nas glândulas supra-renais, no sistema digestivo, no sistema nervoso central e no baço. Estão envolvidos na regulação da pressão arterial, dor inflamatória e metabolismo ósseo.
  • TRPV: São recetores vanilóides de potencial transitório, presentes em todos os tecidos e no Sistema Nervoso Central e Periférico. São mediadores de dor e inflamação, termorregulação e tónus muscular.
  • 5-HT1A: recetores serotonérgicos distribuídos principalmente no sistema nervoso central. Estão relacionados com os processos emocionais e de memória, influenciando o tom de humor.
  • GPR18, 5-HT3, PPARs: recetores e canais de recetores em processo de estudo posterior.

Receptores do Sistema Endocannabinóide

A distribuição dos recetores canabinóides é totalmente diferente de quaisquer outros recetores que temos. O que vemos aqui é que eles estão em toda parte. É o que caracteriza o ECS, a sua presença é absoluta no nosso corpo.

O CB1, o primeiro recetor descoberto, tem muito mais estudos e informações. A sua abundância no nosso cérebro pode ser vista no gráfico seguinte.

Manchas cerebrais do receptor canabinoide CB1Os endocanabinóides conhecidos até à data:  

  • estructura molecular anandamida

    Imagem: Estrutura molecular da Anandamida

    Anandamida: Foi o primeiro canabinóide a ser descoberto. O seu nome vem da palavra “ananda”, cujo significado em sânscrito é bem-aventurança, um estado de serenidade, paz espiritual e felicidade. É sintetizada no cérebro, onde são geridos os processos de memória, motivação, bem como outros processos cognitivos superiores e o controlo dos movimentos. Tem a capacidade de influenciar sistemas fisiológicos como a dor, o apetite, o prazer e a recompensa. A anandamida é sintetizada quando e onde há necessidade, ao se ligar aos nossos recetores endocanabinóides CB1 e CB2, embora se decomponham muito rapidamente.

  • 2-arachidonoylglycerol (2-AG): O 2-AG encontra-se principalmente no cérebro e liga-se principalmente aos recetores CB2, ao influenciar os processos imunitários, de inflamação e da dor.
  • Outros endocanabinóides reconhecidos: 2-arachidonyl glyceryl ether, a virodamina, N-araquidonoildopamina.

Como funciona o sistema endocanabinóide?

O ECS e as suas respectivas partes, endocanabinóides e recetores, interagem uns com os outros como se fossem uma fechadura e uma chave. Os recetores seriam a fechadura e os endocanabinóides ou fitocanabinóides seriam a sua chave.

Vamos ser um pouco mais científicos:

Os recetores canabinóides são proteínas presentes na membrana celular que atuam como a fechadura dos endocanabinóides (canabinóides derivados de ácidos gordos produzidos pelo nosso corpo). Estas substâncias endógenas de natureza lipídica atuam como uma chave perfeita que se liga aos recetores, e quando isto acontece o recetor é ativado. Essa ativação produz mudanças dentro das células que levam aos efeitos finais do sistema endocanabinóide sobre os processos fisiológicos no corpo.

Os fitocanabinóides (canabinóides da planta da Cannabis), e muitos canabinóides sintéticos, ligam-se de forma semelhante a esta fechadura e dão origem a efeitos análogos aos dos endocanabinóides, ou até aumentam e melhoram os seus efeitos.

Como funciona o sistema endocanabinóideQuais fatores são afetados pelo ECS

  • O balanço de energia e metabolismo
  • A resposta ao estresse
  • O sistema reprodutor feminino
  • O sistema nervoso autônomo
  • A analgesia ou a resposta à dor
  • A regulação da temperatura
  • O sistema imunitário
  • O sono
  • O exercício físico
  • A memória e as funções cognitivas
  • O humor
  • O apetite

Recordamos que a principal função do ECS é a regulação da homeostase do corpo. É essencial que o nosso organismo consiga manter este equilíbrio através do trabalho diário de todos os sistemas do nosso organismo, monitorado pelo ECS.

Como o canabidiol (CBD) interage com o Sistema Endocanabinóide (ECS)?   

Os canabinóides, tais como o CBD, ligam e ativam os recetores canabinóides. Melhora a eficiência do nosso sistema de endocanabinóides e, assim, o ECS pode equilibrar o resto dos nossos órgãos. Um aspecto muito promissor do estudo do CBD é a sua capacidade de aumentar os efeitos dos endocanabinóides existentes no nosso organismo, ao inibir a atividade da enzima responsável pela sua decomposição.

No momento, os estudos indicam diferentes tipos de interação entre o ECS e os diferentes fitocanabinóides. Um exemplo claro é o CBD, cuja utilização não ativa os recetores da mesma forma que o THC e, portanto, não causa um efeito psicotrópico.

Aprenda mais sobre o CBD no nosso artigo: O que é o CBD?

Todos nós temos ECS e todos podemos melhorá-lo com ou sem cannabis. 

O sistema endocanabinóide existe no teu corpo e está ativo mesmo que nunca tenhas usado Cannabis. O CBD pode ser uma forma de potenciar o nosso ECS e melhorar a nossa qualidade de vida de forma natural e eficaz

Conhece os nossos produtos com CBD.

Se não estás a considerar o uso de derivados de Cannabis, existem outras formas de impulsionar o teu sistema endocanabinóide.

Descobre 10 maneiras de potenciar o sistema endocanabinóide.

Conclusão

Ainda não sabemos muito sobre o sistema endocanabinóide, os nossos endocanabinóides e quão poderosos os fitocanabinóides podem ser. Há cada dia mais estudos e descobertas sobre o assunto. Existem provavelmente mais recetores, mais endocanabinóides e mais componentes do ECS que ainda não foram descobertos.

O importante é que continuemos a lutar pela aceitação dos governos e instituições em estudar este sistema fascinante assim como seus benefícios que podem nos ajudar a compreender  nosso corpo e sua conexão com a mente .

Ilustrado por: Christina Schwertschlag

Fontes:

O ECS

Recetores canabinóides e o ECS

Anandamida 

2-AG

 

Christina Schwertschlag (Autor)

Se dedica à pesquisa e desenvolvimento no mundo da cannabis. Com experiência em projetos de design, inovação e sustentabilidade, ela busca unir diferentes entidades do mundo da cannabis para ajudar a desestigmatizar a planta e torná-la mais acessível aos usuários.

SABER MÁS

Tommaso Bruscolini (Revisor)

Tommaso Bruscolini (Rimini, Italia) é um neuropsicólogo e fitoterapeuta que reside em Barcelona, onde exerce clínica privada desde 2014, tanto presencialmente como online, e se dedica a formular e produzir diferentes preparações com todo o tipo de plantas medicinais, além de fazer recomendações personalizadas.

SABER MÁS

ARTÍCULOS RELACIONADOS

Leave a Reply

Assine a nossa newsletter e receba 10% de desconto no seu primeiro pedido. Respeitamos a sua privacidade
SEU CARRINHO
Your cart is emptyReturn to Shop